A alma é o segredo da produtividade: A quinta era – A era da Sabedoria Artigos, Produtividade

alma-produtividade-sabedoria

Quando analisamos a evolução do Homem, do trabalho e da vida em sociedade, percebemos que já passamos por quatro períodos: caça/coleta, era agrícola, era industrial e era do conhecimento/informação.

Muito aconteceu desde que o Homem saiu das cavernas (caça/coleta), aprendeu a plantar (era agrícola), saiu do campo, veio para a cidade e aprendeu a produzir (era industrial) e, frente a um desenvolvimento crescente, chegou aos dias de hoje (era do conhecimento/informação) onde o uso de tecnologias é sua marca registrada.

Para Maria Bernardete Pupo, a era atual “propiciou alavancar o desenvolvimento do potencial humano, do crescimento das organizações, da melhoria da qualidade de vida e do crescimento da humanidade como um todo.”

Entretanto isto gerou aspectos negativos. Como as mudanças tecnológicas exigem transformações pessoais (também rápidas e constantes) no seu saber e no seu comportamento, isto as tem deixadas cada vez mais estressadas, angustiadas e ansiosas pois tem que estar preparadas para viver em um mundo onde, o que existe hoje, certamente será substituído amanhã.

Talvez isto explique porque tantas pessoas frequentam, cada vez mais, processos de coaching, e consultórios de psicólogos e psiquiatras com a finalidade de pedir ajuda para tentar entender o que se passa com eles e como fazer para sobreviver neste cenário de constantes mudanças e transformações.

Frente a um mundo que pode ser caracterizado por palavras como complexidade, competitividade, volubilidade, interdependência, velocidade, instabilidade, incerteza, variedade, concorrência, mutabilidade e onde a palavra PRODUTIVIDADE é a que encabeça a lista de prioridades, fica a pergunta: como encarar tantas mudanças e transformações sem perder a noção de que cada um de nós é um Ser Humano Integral?

É neste contexto que gosta de lembrar as palavras de Peter Drucker em seu texto Managing knowledge means managing oneself (2000): “em alguns séculos, quando a História for escrita com uma perspectiva de longo prazo, é provável que o fato mais importante que os historiadores destaquem não seja a tecnologia, nem a internet, nem o comércio eletrônico. Será uma mudança sem precedentes da condição humana. Pela primeira vez, literalmente, um número substancial e crescente de pessoas tem escolhas. Pela primeira vez elas se gerenciam a si mesmas. E a sociedade está totalmente despreparada para isso.”

Pois é neste contexto de turbilhões e conflitos que se delineia a quinta era: a era da Sabedoria.

Faça a si mesmo (a), neste momento, uma série de perguntas a respeito do seu estilo de vida, se você é feliz ou não na atividade onde trabalha, como anda sua vida financeira, se você tem tempo suficiente para tudo que você precisa fazer, etc. Tenho a certeza, quase absoluta, que em alguma área (daquelas oito que sempre cito) podem existir problemas e desequilíbrios.

Não e impressione. Não nascemos prontos e a Vida é a oportunidade que temos para aprender mais, realizar mais e ter mais prazer em vive-la.

A era da Sabedoria será pautada pelo despertar de uma nova consciência, tanto pelas circunstâncias que o mundo atual exerce sobre as pessoas, quanto pela necessidade que cada Ser Humano terá que mudar para se adaptar aos novos tempos.

E o passo número um para o surgimento desta nova consciência é o autoconhecimento, ao qual já me referi em outro texto desta série.

Será neta era que cada Ser Humano Integral se revelará como um indivíduo, indivisível, único e não mais como uma “pessoa”, palavra que vem do latim “persona” e que significa máscara.

Com esta consciência em mente, este “novo” Ser perceberá que corpo, mente e espírito mantem uma relação integral e permanente e que o equilíbrio entre eles (as oito áreas) fará com que tenha muito mais controle sobre si mesmo, seu sentir, seu pensar e seu agir. Será ele que se irá se autogerenciar e perceber que o rumo que ele der à sua Vida será de sua inteira e única responsabilidade.

Com isto, é de se presumir, que o Ser Humano da era da Sabedoria apresentará algumas características, tais como:

  • transformará a cultura do TER (materialismo, status) em cultura do SER (autoconhecimento);
  • será mais completo e aberto, pois substituirá sua zona de conforto em zona de DESconforto;
  • será mais paciente e menos impulsivo, pois reconhecerá que cada Ser Humano é único em suas características;
  • será mais participativo e menos omisso (egoísta), pois perceberá o poder da colaboração no crescimento e desenvolvimento deste novo Ser;
  • será mais humilde (“quanto mais eu sei, mais eu sei que nada sei”, como afirmava Sócrates) e menos “dono da verdade” (arrogante), pois saberá que a verdade de hoje será aula de História amanhã;
  • nos relacionamentos as palavras dominantes deste novo Ser serão: confiança, respeito, ética, perdão e transparência;
  • com o uso constante e inovador de novas tecnologias, aprenderá a viver COM máquinas e não COMO máquinas; e,
  • saberá usar com sabedoria todas as suas energias, as quais também já me referi em texto anterior.

Como mudanças levam tempo para serem assimiladas e postas em prática, é possível que esta Nova Consciência ainda demore um pouco para ser vivenciada. Mas, certamente, as pessoas serão melhores em todas aquelas áreas.

Desenvolver o autoconhecimento, estar aberto para o novo, saber que cada dia é diferente do outro e que, também, a cada dia, não somos mais os mesmos, são motivos consistentes para que iniciemos o caminho de ampliar nossa consciência a respeito de nós mesmos.

Com relação ao trabalho, este novo Ser buscará sempre desenvolver novas habilidades, ser feliz com aquilo que faz e ter consciência que, nesta nova era, valerá muito mais o “coração-de-obra” e não mais a “mão-de-obra” (característica da era industrial) ou o “cérebro-de-obra (característica da era do conhecimento/informação) e onde o PENSAR e o AGIR serão sempre precedidos pelo SENTIR.

E neste contexto, de felicidade e produtividade naquilo que fazem, não serão mais as pessoas certas, na hora certa e no lugar certo, mas serão, como afirma Wong, as pessoas certas, no lugar certo, na hora certa mas COM A RAZÃO CERTA.

Em resumo, toda esta revolução tem um único lugar para começar: dentro de você mesmo (a).

Fava Consulting – Para viver com muito mais Qualidade

Luiz Roberto Fava

Autor: Autor: Luiz Roberto Fava

Especialista em Endodontia, palestrante de Qualidade de Vida Integral.

A alma é o segredo da produtividade: A quinta era – A era da Sabedoria
0 votes, 0.00 avg. rating (0% score)

Deixe um Comentário