Uma carreira abençoada pelos deuses Artigos, Carreira

carreira-bem-sucedida

– Que Deus te abençoe!

– Você é um abençoado!

Quantas vezes já ouvimos estas frases, embora, muitas vezes, parece que são faladas “da boca para fora”.

Entretanto, em ambas as frases, está subentendida a palavra benção.

Em hebraico, benção significa “conceder poder a alguém para ser bem sucedido e próspero, bendizer, presentear, agraciar, ter longevidade e obter sucesso”.

Quando alguém lhe diz “que Deus te abençoe”, na verdade esta pessoa está:

  • desejando o melhor para você;
  • atraindo a proteção de Deus para você;
  • invocando o apoio permanente de Deus para o seu bem-estar; ou,
  • conferindo prosperidade e felicidade para você.

Quando alguém lhe diz que “você é um abençoado”, subentende-se que você recebeu uma benção, que você está espiritualmente protegido, que você recebeu uma graça de Deus. De forma figurada, esta expressão significa que você é afortunado, que possui muita sorte financeira, que possui o necessário ou que produz bons resultados.

Desde que nascemos, “carregamos” dentro de nós oito áreas, sendo a profissional apenas uma delas. E é nesta área, no nosso trabalho, que, para a grande maioria das pessoas, a área à qual se dedica um maior número de horas do dia.

Todavia, dentro do ambiente corporativo, ainda persiste um certo tabu, uma certa aversão, quando se trata de temas ligados à alma, à espiritualidade, Deus e outros temas afins.

Particularmente sou de opinião que, com o correr do tempo, tais temas serão cada vez mais abordados dentro das organizações e passarão a fazer parte da cultura das empresas. Digo isto haja vista que as empresas já estão tratando seus colaboradores como Seres Humanos Integrais e não mais como “coisas”, “números”, “recursos” ou “robôs”.

E quanto maior for esta abordagem, mais holística e integral, mais o tema espiritualidade estará presente, ideias estas que já apresentei em meu texto “O mito da espiritualidade no trabalho. E como ela interfere nos resultados da empresa”.

Sendo assim, nada mais natural que sejamos também abençoados nas nossas carreiras. E quais seriam os deuses que poderiam abençoa-las?

Quando se estuda as mitologias grega e romana, percebe-se que estes povos eram politeístas. Tinham um deus para tudo: para a guerra, para a beleza, para os ventos, para o mar e oceanos, para o tempo, para a sabedoria, etc.

Se você considera que sua carreira é abençoada, quem sabe você não está sendo “orientado” por alguns deuses mencionados abaixo.

Kairós

Na mitologia grega, Kairós representa um dos deuses do tempo.

Kairós representa a natureza qualitativa do tempo; um momento indeterminado em que algo especial acontece; é a experiência no momento oportuno; é o “tempo de Deus”.

O tempo Kairós significa não o tempo cronológico, o tempo que pode ser medido, mas o tempo vivido, o tempo psicológico que é representado por suas motivações, expectativas e projetos. Também diz respeito às experiências passadas e perspectivas futuras.

O tempo Kairós é o tempo psicológico, que segue o pensamento, podendo voltar no tempo, nas lembranças… Pode ficar viajando entre o passado, presente e futuro. Exemplo: no tempo dos meus avós a vida era menos acelerada.

Em uma narrativa, o tempo Kairós pode ficar “viajando”. Pode se iniciar em 1980, vir a 2015, voltar a 1730 e ficar dando “piruetas” no tempo, sem preocupação com o relógio ou o calendário.

Esta divindade nos ensina que devemos aproveitar as oportunidades de carreira, independentemente do tempo que a ela estamos nos dedicando.

Estas oportunidades podem ser, por exemplo, uma promoção, aprimorar um outro idioma, aumentar o conhecimento através de um curso de especialização, MBA, etc. E isto independe do tempo cronológico que estamos na carreira.

Chronos

Na mitologia grega, era outro deus do tempo. Mas diferentemente de Kairós, Chronos representa a natureza quantitativa do tempo.

O tempo Chronos é o tempo que pode ser medido em horas, dias, anos, em ordem linear. É sempre uma sequência em sentido horário, como no seguinte exemplo: hoje, acordei às 6, 30 hs.; tomei café e me vesti para ir trabalhar. Saí às 7, 45 hs e, como fiquei preso em um congestionamento, só consegui chegar ao escritório às 9,00 hs.

Este é o tempo que segue sempre para a frente, seguindo o relógio e o calendário; é o tempo que não volta; o tempo que vai do presente para o futuro.

Esta divindade nos mostra que nossa carreira tem um começo e um fim.

Com o tempo andando sempre para a frente, passamos por diferentes cargos hierárquicos: analista, coordenador, supervisor, gerente, até chegar à diretoria executiva, o que acontece geralmente quando a pessoa chega aos seus 40 a 45 anos de idade.

E o futuro?

Bem, agora vamos precisar das benção de Janus.

Janus

Janus é o deus romano das mudanças, dos inícios e das transições, daí ser o deus das Portas, dos Portais, dos Portões e das Passagens.

Anatomicamente, Janus tem dois rostos oque, simbolicamente, mostra que uma das suas faces olha o passado e a outra, o futuro.

É o deus que representa as transições, tais como as existentes entre a vida primitiva e a civilização, o campo e a cidade, a guerra e a paz, a infância e a maturidade.

Também empresta seu nome ao primeiro mês do ano, janeiro, mês que tem em si um pouco do passado e a promessa do futuro.

Na carreira, depois de passarmos pelas bênçãos de Kairós e Chronos, chegamos à fase abençoada por Janus.

É no intervalo entre os nossos 49 e 50 anos, onde o mercado já começa a não gostar dos nossos cabelos brancos, que muitos profissionais vão em busca de novos horizontes.

Sendo formalmente rejeitado pelo mercado, quem sabe uma nova carreira para o futuro começa a ser delineada. Veja, no seu passado profissional, tudo o que você agregou a si mesmo, suas habilidades, suas competências, sua experiência vivida durante todos estes anos.

Quem sabe seu futuro está em devolver às pessoas tudo isso, seja na forma de uma consultoria, ministrar aulas e palestras, tornar-se empreendedor e dono do seu próprio negócio, escrever livros e artigos, etc.; enfim, continuar ativo e não se transformar em um ‘animal pré-histórico” profissional ou “vestir o pijama” e esperar a morte chegar.

Mas, nada disso vai adiantar se não tivermos, também as benção de Atena.

Atena

Na mitologia grega, Atena é a deusa da sabedoria, da diplomacia, da coesão social, da razão, da inteligência, do equilíbrio, do espírito criativo e do livre arbítrio. Também é considerada a deusa da vitória nas guerras e da inteligência das estratégias.

Somente as características desta deusa, e que estão presentes em todos nós, justificam toda a contribuição que damos ao mundo enquanto trabalhamos e desenvolvemos nossas carreiras.

Atena nos abençoa quando apresentamos novos projetos e novas soluções; quando traçamos estratégias inovadoras para novos bens e serviços; quando nos faz escolher um caminho propício a ser seguido; quando saímos vitoriosos nas nossas conquistas profissionais.

Se você é um profissional que vem desenvolvendo uma carreira vitoriosa com o passar do tempo, pare um pouco e aprenda a agradecer aos deuses o profissional que você é.

Só assim você entenderá porque, na carreira que você escolheu, você é um profissional abençoado. Que deus siga lhe abençoando.

Fava Consulting – Qualidade de Vida Integral, sempre.

Luiz Roberto Fava

Autor: Autor: Luiz Roberto Fava

Especialista em Endodontia, palestrante de Qualidade de Vida Integral.

Uma carreira abençoada pelos deuses
0 votes, 0.00 avg. rating (0% score)

Deixe um Comentário