A atual situação econômica e o estresse Artigos, Estresse, Qualidade de Vida

economia-estresse

Este texto foi escrito no início da terceira semana do mês de abril de 2015.

Nesta data a economia brasileira não ia muito bem, haja vista algumas notícias pinçadas de alguns jornais na semana anterior, tais como;

  • aumentam os saques da caderneta de poupança;
  • crise coloca em risco as conquistas da nova classe média;
  • consumo de alimentos básicos diminui;
  • aumento real dos salários cai e diminui poder de compra;
  • busca por competitividade deve crescer e aumentar o desemprego;
  • aumenta o número de executivos em cargo de presidência que estão em busca de novo emprego;
  • inadimplência aumenta mais em março;
  • venda no varejo tem maior queda desde 2003;
  • economia brasileira deve encolher 1 % em 2015, dia FMI;
  • recuperação de crédito recua 2,3 %;
  • Governo admite que inflação vai estourar teto;
  • após 42 meses, cai o consumo de combustível;
  • Caixa Econômica Federal eleva de novo juros da casa própria;
  • No ABC paulista, o nível de emprego na indústria despenca.

Inflação em alta, aumento da taxa Selic, aumento dos juros bancários, diminuição do poder de compra, demissões… Enfim, um cenário nada alentador para a grande maioria das pessoas.

E, muitas delas em situações de endividamento, medo de ficarem desempregadas ou preocupadas com a inflação em alta, acabam desenvolvendo quadros de ansiedade, angústia, depressão e outras doenças físicas única e exclusivamente devido ao estresse gerado por não conseguirem quitar suas dívidas.

Para piorar este quadro, estas pessoas são constantemente cobradas através de mensagens e e-mail, telefonemas diários ou até cobranças feitas por cobradores que vão de porta em porta dos endividados.

A fim de auxiliar as pessoas, a Serasa e o Hospital das Clínicas de São Paulo elaboraram um teste para avaliar se as pessoas com dívidas estão com sua saúde física e psicológica alteradas pelo estresse.

Este teste foi publicado no jornal Folha de São Paulo o qual reproduzo abaixo com o intuito de ajudar quem possa estar nesta situação.

A primeira parte deste teste consta de três perguntas:

1ª – Você gasta mais de 30 % da sua renda com o pagamento de prestações como da casa, carro, carnês, crédito pessoal, consignado ou cartão?

2ª – Da sua renda, mais de 15 % está comprometida com financiamento sem garantias (com casa ou crédito consignado)?

3ª – Acha que não consegue pagar todas as dívidas sem comprometer o sustento da família?

Se você responde SIM a uma das perguntas acima, faça o teste abaixo para saber se suas dívidas interferem no seu estado emocional, respondendo SIM ou NÃO a cada uma das perguntas abaixo:

  • Você se cansa com facilidade?
  • Tem sensações desagradáveis no estômago?
  • Sente-se cansado (a) o tempo todo?
  • Tem pensado em acabar com a própria vida?
  • Você se sente uma pessoa inútil, sem préstimo?
  • Tem perdido o interesse pelas coisas?
  • Tem se sentido triste ultimamente?
  • É incapaz de desempenhar um papel útil em sua vida?
  • Tem dificuldades no serviço (seu trabalho é penoso, causa sofrimento)?
  • Tem dificuldades para tomar decisões?
  • Encontra dificuldades para realizar com satisfação suas atividades diárias?
  • Tem chorado mais do que de costume?
  • Tem má digestão?
  • Tem tremores nas mãos?
  • Sente-se nervoso (a), tenso (a) ou preocupado (a)?
  • Assusta-se com facilidade?
  • Dorme mal?
  • Tem falta de apetite?
  • Tem dores de cabeça frequentes?
  • Tem dificuldade de pensar com clareza?

Resultado:

Se você respondeu de 1 a 5 SIM, sinal verde. Apesar das suas dívidas, seu estado emocional não está comprometido.

Se você respondeu de 6 a 20 SIM, sinal vermelho. É possível que suas dívidas estejam interferindo no seu estado emocional. Recomenda-se a ajuda de um psicólogo ou profissional de saúde e aconselhamento financeiro.

A verdade é que a grande maioria das pessoas tem problemas financeiros de tempos em tempos. Ainda mais agora, onde a economia brasileira não anda lá muito bem das pernas.

Como as reações aos agentes estressores são individuais onde cada um responde dentro dos sues modelos mentais, o objetivo deste texto foi apenas ajudar as pessoas no sentido de se auto-avaliarem em relação ao binômio endividamento X estresse.

E espero que quem tenha feito este teste de forma sincera consigo mesmo possa perceber que o equilíbrio da sua área financeira também irá contribuir para a melhoria da sua qualidade de vida integral.

Fava Consulting – Qualidade de Vida Integral, sempre.

Luiz Roberto Fava

Autor: Autor: Luiz Roberto Fava

Especialista em Endodontia, palestrante de Qualidade de Vida Integral.

A atual situação econômica e o estresse
0 votes, 0.00 avg. rating (0% score)

Deixe um Comentário