Fique Bêbado… de Água Artigos, Qualidade de Vida, Saúde

Você já se olhou no espelho? Naqueles grandes, de corpo inteiro? E sem roupa?

Pois bem, ao olhar sua imagem você é capaz de imaginar que o corpo humano é composto de 70% a 75% de água? (Lembrou das aulas de Ciências?)

Isso mesmo. E, coincidentemente, esta é a mesma proporção entre as terras emersas e a água de rios e mares na superfície do nosso planeta. (Lembrou das aulas de Geografia?)

A água é um elemento vital, importante e indispensável para a saúde, a beleza, o equilíbrio vital e a sobrevivência do ser humano. Podemos ficar semanas sem nos alimentarmos, mas é impossível ficar mais do que quatro dias sem ingerir água. Sem água o corpo só funciona por alguns dias, mesmo sendo a água uma substância desprovida de valor calórico e de nutrientes.

Ela é encontrada em todos os sistemas orgânicos (digestivo, nervoso, ósseo, etc.) e em órgãos como o cérebro (85%), rins (81%), pulmões (80%), músculos (73%), ossos (22%) e pele (10%).

A quantidade de água presente no nosso corpo depende de vários fatores como sexo, massa muscular, tecido adiposo, crescimento, aumento ou perda de peso ou durante a gravidez e a lactação. Ela também varia com a idade de tal modo que, com o passar dos anos, ocorre uma redução de sua quantidade, devido, principalmente, à perda de massa muscular e acúmulo de gordura.

 Idade Porcentagem de água no organismo
0 – 2 anos 75 – 80
2 – 5 anos 70 – 75
5 – 10 anos 65 – 70
10 – 15 anos 63 – 65
15 – 20 anos 60 – 63
20 – 40 anos 58 – 60
40 – 60 anos 50 – 58
+ 60 anos 50 ou menos

 

A água presente no organismo pode ter origem endógena, através de reações químicas que ocorrem no interior das células, ou exógena, através de sua ingestão na forma de água pura, água mineral, sucos, cervejas ou de alimentos que contenham grande quantidade de água, como alface (95%), couve-flor (92%) e tomate (94%) ou frutas como melancia (92%), melão (90%), abacaxi (87%), goiaba (86%) e banana (74%).

Toda a quantidade de água que entra no organismo, sai. Após cumprir suas funções, ela é eliminada pela transpiração (20%), respiração (15%), e urina e fezes (65%).

A quantidade de água que deve ser ingerida por dia é variável, dependendo de alguns fatores. Crianças devem ingerir 50 a 60 ml/kg; adultos, 35 ml/kg; e, lactentes, 150 ml/kg.

Em condições normais, um adulto de 70 kg deve ingerir 2,5 litros de água diariamente, sendo 1,5 litro bebendo água e 1 litro ingerindo alimentos. Esta ingestão deve ser constante (200 ml por cada hora em que estiver acordado) e independentemente da sensação de sede.

O próprio organismo regula seu conteúdo de água embora, na dependência de alguns fatores, possa ocorrer um desequilíbrio hídrico.

Quando há diminuição do conteúdo, ocorre uma desidratação, a qual pode levar a uma diminuição do volume de sangue, aumento dos batimentos cardíacos, aspereza da pele, sensação de fraqueza (mau funcionamento dos músculos) e menor volume urinário, entre outros. Se ocorrer no cérebro, a desidratação pode alterar a memória e diminuir o poder de concentração; em casos mais graves, pode levar a pessoa ao estado de coma ou, até mesmo, a óbito.

No sentido opostos, onde há um aumento exagerado de água no organismo, pode ocorrer o aparecimento de náuseas, dores de cabeça e hipertensão, entre outras alterações.

A falta de ingestão de uma correta quantidade de água durante o dia pode acarretar inúmeros malefícios, tais como:

  • pele seca;
  • lesões da pele (espinhas, cravos, etc.);
  • descamação do couro cabeludo;
  • pressão alta;
  • cálculos renais;
  • constipação intestinal (prisão de ventre);
  • cansaço diário;
  • distúrbios na memória e concentração;
  • ressecamento dos olhos;
  • doenças como conjuntivite, sinusite e bronquite;
  • baixa produção de saliva;
  • câimbras, dormências e perda da força muscular;
  • dificuldades respiratórias;
  • sangramento anal ao evacuar;
  • sangramento vaginal;
  • disfunções eréteis.

Já a correta ingestão diária de água traz os seguintes benefícios:

  • facilita o transporte de oxigênio e nutrientes para as células;
  • solubiliza e dilui os resíduos e impurezas, diminuindo sua toxicidade antes da sua eliminação pelos rins, ânus, pele e respiração: portanto, uma ação de limpeza;
  • entra na composição dos líquidos orgânicos como o sangue, lágrima, saliva, líquor cerebral, suco gástrico, suco pancreático, bile, etc.;
  • mantem a temperatura corporal estável;
  • auxilia na digestão e age contra a prisão de ventre, facilitando o trânsito intestinal;
  • previne a formação de cálculos renais (pedra nos rins) e diminui o risco de infecções urinárias;
  • fortalece as defesas naturais;
  • atua como um agente lubrificante nas articulações, evitando a atrito entre ossos;
  • hidrata a pele, conservando-a com um aspecto liso, saudável e suave;
  • melhora a concentração e o bom humor;
  • melhora a voz;
  • não engorda.

Água e envelhecimento

Com a população vivendo cada vez mais, torna-se maior o número de idosos no mundo. Este avançar da idade faz com que aumente a quantidade de gordura no corpo ao mesmo tempo em que diminui quantidade de água, deixando a pele enrugada, articulações mais endurecidas, entre outras conseqüências.

Por isso, a partir dos 50 anos, dizem os especialistas, o idoso deve tomar água como se fosse remédio, visto que, a partir desta idade, o idoso não sente sede.

Água e emagrecimento           

A ingestão de água auxilia na perda do peso porque o estômago tem uma capacidade limitada de se dilatar. Assim, ao ingerir líquidos, durante o dia e antes das refeições, o estômago fica relativamente preenchido, o que aumenta a sensação de saciedade.

Água e fibras

Esta pequena receita é usada por modelos como um segredo de beleza.

A ingestão de água e fibras melhora o trânsito intestinal e o funcionamento dos rins e da bexiga, facilitando a eliminação de toxinas, resíduos, etc.

Deste modo, a pele fica “protegida”, não ocorrendo erupções e auxiliando no tratamento da celulite.

Água e doenças

O emprego da água para auxiliar no combate a doenças tem sido cada vez mais divulgado.

A sociedade médica japonesa, por exemplo, acredita que a água auxilia na cura das seguintes doenças: dores de cabeça, dores no corpo, problemas cardíacos, angina, colesterol alto, taquicardia, epilepsia, excesso de gordura, bronquite, asma, tuberculose, meningite, problemas do aparelho urinário e doenças renais, vômitos, gastrite, diarréia, diabetes, hemorróidas, todas as doenças oculares, constipação intestinal, câncer uterino e distúrbios menstruais, doenças do ouvido, nariz e garganta e diabetes tipo II.

Algumas dicas

Ao acordar, beba dois copos de água.

Nas refeições prefira água ou chá morno ou quente, pois o líquido frio “solidifica” o alimento e retarda sua digestão. Quando muito, água na temperatura ambiente.

Observe sempre a cor da sua urina. Quanto mais amarelada estiver é sinal de pouca ingestão de água.

Tratamento médicos à base de anticoncepcionais, reposição hormonal e anti-hipertensivos podem não ter sucesso devido à ingestão insuficiente de água.

Pode lhe parecer, caro leitor ou leitora, que não se deve apreciar uma cerveja gelada ou um bom vinho. Nada disso! Entretanto, se for para ficar bêbado, prefiro ficá-lo tomando água. É muito melhor, mais saudável, não causa acidentes, brigas ou discussões e, acima de tudo, não dá ressaca.

Agora, se eu não for dirigir…

Luiz Roberto Fava

Autor: Autor: Luiz Roberto Fava

Especialista em Endodontia, palestrante de Qualidade de Vida Integral.

Fique Bêbado… de Água
0 votes, 0.00 avg. rating (0% score)

Últimos Comentários

  1. helio hokins

    gostei da materia pois senti na pele um pouco disso !!!!! mas e sempre bom ta de bem com a vida e se cuidar

  2. Luiz Roberto Fava

    Caro Helio, obrigado pelo seu comentário.
    Existem algunas A.R.M.A.S. para nos cuidarmos e termos saúde: alimentação saudável, relaxamento, meditação, água e sono.
    Sobre água e sono, já postei textos.
    Ainda vou escrever sobre os outros tres.
    Abraços,
    Fava

Deixe um Comentário