Isto é que é “pensar fora da caixa” Artigos, Inovação

inovacao-e-criatividade-para-mudar

Quantas vezes você já escutou a expressão “pensar fora da caixa”?

Quantas vezes você já escutou a expressão “pensar diferente”?

Estas frases estão no nosso cotidiano e nada mais significam que usar a criatividade. E usar a criatividade, “pensar diferente”, pensar fora da caixa” significa que devemos pensar de forma não convencional, pensar fora dos padrões e modelos que somos “levados” a pensar.

Usar a criatividade significa usar os dois hemisférios do nosso cérebro.

O hemisfério esquerdo é o hemisfério do lógico, do avaliar, do julgar, do restringir.

Já o direito, é o do criar, divergir, disseminar; é de onde vem as idéias novas, malucas, alopradas, loucas e onde a imprevisibilidade está sempre presente.

É através dos pensamentos do lado direito, o “pensar fora da caixa”, que o Ser Humano vai além das suas próprias limitações, quebra barreiras e paradigmas e gera novas idéias, novações, novidades, oportunidades, soluções e caminhos diferentes para resolver problemas.

Abordei este tema em Eureka! Descobri a criatividade e Ganhando com o inusitado, dois capítulos do meu e-book O Humor também Ensina.

Todos você já escutaram a frase “uma imagem vale mais do que mil palavras”, certo?

Pois eu gostaria que vocês vissem o filme e o respectivo texto. Um sinônimo de criatividade. Um
sinônimo de como usar a criatividade para mudar para melhor.

Espero que os apreciem.

O trem não pára e você pode descer. Isto é que é engenharia!

Projeto do trem bala na China. Uma inovação da nova locomotiva chinesa: descer do trem sem que ele precise parar!

Não há tempo a ser desperdiçado. O trem bala está se movendo o tempo todo. Se existem 30 estações entre Pequim e Guangzhou, parar e acelerar de novo em cada estação vai fazer perder energia e tempo. Uma parada de 5 minutos por estação (passageiros idosos são naturalmente mais lentos) resultará em uma perda total de 5 min x 30 estações, ou 2,5 horas de tempo de viagem do comboio.

Os chineses foram inovadores o suficiente para chegar a um conceito de trem sem paradas. Os passageiros embarcam, na estação, em uma cabine conectora antes que o trem chegue. Quando o trem chega, ele não vai precisa parar. Ele apenas diminui a velocidade para pegar a cabine conectora que vai se acoplar ao teto do trem.

Depois dessa acoplagem, os passageiros deixam a cabine conectora e descem para o interior do trem. Após o embarque, a cabine será movida para a traseira do trem, para ser ocupada pelos passageiros que querem descer na próxima estação. Quando o trem chega na estação seguinte, ele deixará a cabine conectora na estação. Os passageiros assim desembarcam na estação sem a necessidade do trem parar. Ao mesmo tempo, o trem vai pegar os passageiros de uma outra cabine conectora, com novos passageiros.

Assim, o trem terá sempre uma cabine conectora na parte traseira do teto (para desembarque) e uma cabine conectora na parte dianteira do teto (para embarque) em cada estação.

Luiz Roberto Fava

Autor: Autor: Luiz Roberto Fava

Especialista em Endodontia, palestrante de Qualidade de Vida Integral.

Isto é que é “pensar fora da caixa”
0 votes, 0.00 avg. rating (0% score)

Deixe um Comentário