Que tal uma rapidinha? Artigos, Crescimento Pessoal, Qualidade de Vida

Você, caro leitor, cara  leitora, tem reparado como as coisas estão caminhando cada vez mais rápido?

Talvez você não saiba, mas sou de um tempo onde uma carta levava dias até chegar ao seu destino, uma refeição, dependendo do tipo, poderia demorar horas até ser saboreada, etc.

Hoje os tempos são outros.

Vivemos em uma sociedade cujas características, de acordo com Leila Navarro e José Maria Gasalla, são:

  • imediatista – queremos tudo agora, neste momento:
  • de hiper-informação – a quantidade de informação é muito maior do que aquela que conseguimos apreender (escrevi sobre isto em meu texto você sabe? S.E.I., postado recentemente);
  • de virtualidade – a cada dia que passa a realidade é mais virtual;
  • de competitividade – concorrência cada vez mais acirrada; e,
  • redutora (átomos, bits, dólares) – o mundo está cada vez mais reduzido ao materialismo, à tecnologia e à riqueza.

Para o filósofo, educador e professor Mario Sergio Cortella, vivemos a “miojização” da vida. Tudo muito rápido, como cozinhar miojo.

Veja alguns exemplos:

  • o preparo de uma refeição foi substituído pela comida congelada e o forno de micro ondas;
  • processar fotografias demorava pelo menos uns cinco dias, hoje existem as câmeras digitais;
  • encontrar uma pessoa é a coisa mais rápida. Você pode encontrá-la no facebook, por exemplo, ou no seu telefone celular, a qualquer hora e em qualquer lugar.
  • cartas, correio, demora para se entregar correspondências…? Que nada! Hoje usa-se o computador para digitá-la e o envio é feito na hora, por e-mail;
  • marcar encontros para se conhecer não são mais necessários. Pelo computador você se encontra com quem quiser;
  • acrescenta-se a isto os blogs, twitter, redes sociais, etc.

Para Cortella “a vida é como miojo. A comida é miojo, a ficada é miojo, o estudo é miojo, o passeio é miojo… É a lógica do já e agora e onde tudo tem que ser resolvido em 3 minutos”.

Infelizmente as pessoas estão perdendo determinadas características como a paciência e a capacidade da espera. As pessoas querem tudo “para ontem” e acabam se tornando impacientes e estressadas.

Gosto sempre de lembrar um fato que aconteceu comigo. Estava na fila de um caixa de banco quando um motoboy, atrás de mim, começou a se irritar porque a fila não andava.

Ele falava alto, de forma impaciente, que ainda tinha que ir a outros bancos e levar uns documentos sabe-se lá onde.

E eu recebendo toda aquela raiva e aquele praguejar diretamente no meu pescoço.

Bem, chegou um momento que, confesso, perdi a paciência. Virei-me para ele e disse, usando um tom de voz mais alto para que as outras pessoas também ouvissem:

  • Seus pais lhe esperaram por nove meses e, certamente, não reclamaram.

Resumo: todos que estavam na fila riram o que fez com que o “apressadinho” parasse de reclamar.

Se estamos vivendo o presente, o aqui e agora, com pressa, tudo instantâneo, devemos ter a consciência que, se não tomarmos cuidado, iremos desenvolver uma série de doenças físicas e mentais que terão impacto direto no nosso corpo e no nosso comportamento.

Estresse, com todas as suas conseqüências físicas e mentais, sedentarismo, obesidade, angústias, depressão, aumento do uso do álcool e drogas lícitas (tarja preta) ou ilícitas (cocaína, crack) são sintomas que tem sido cada vez mais observados em pessoas que se deixam envolver por este estilo de vida.

Precisamos, para viver bem, repensar nosso estilo de vida para que tenhamos melhor qualidade de vida.

Uma das coisas que mais gosto de fazer para me “alienar” destas coisas, por períodos curtos de tempo, é a prática da meditação. Aliás, ela é uma excelente ferramenta, junto com a respiração profunda, para acalmar a mente a qualquer hora e em qualquer lugar.

Existem vários tipos e diferentes técnicas para praticá-la e descrevê-las não é o tema central deste texto.

O tema central é um tipo de meditação descrita pelo Lama Surya Das que foi denominada de meditação instantânea de um minuto – a rapidinha.

Se você é o tipo de pessoa que se diz sem tempo, está sempre “apagando incêndios”, vive estressada, que tal pensar em praticar este tipo de meditação?

Você não precisa se isolar em algum local calmo e tranqüilo, mas pode praticá-la a qualquer hora e em qualquer lugar: na sala de espera do médico, no trânsito, na fila do banco, na viagem de avião…

A técnica é super simples:

  • procure relaxar o máximo possível e feche os olhos;
  • solte todo o ar do pulmão, fazendo que sua barriga “cole” na coluna vertebral;
  • inspire profundamente, calma e vagarosamente, com sua consciência voltada para o ar que penetra no seu pulmão;
  • pense em algo bonito e sorria;
  • expire profundamente;
  • abra os olhos e relaxe.

Como afirmei, é super simples. E qualquer pessoa pode praticá-la quantas vezes quiser, em qualquer local, sem ser percebida e sem incomodar outras pessoas.

Tenha apenas em mente que a meditação vale mais pela qualidade com que é feita do que pela sua duração.

Por isso, naqueles momentos nos quais você estiver com suas emoções à flor da pele, com raiva, entediado (a), inquieto (a), com dificuldade para tomar uma decisão, enfrentar uma reunião importante, fazer uma apresentação, etc., pratique-a.

Certamente você vai buzinar menos no trânsito, reclamar menos, falar menos palavrão, gritar e ofender menos, e se tornar uma pessoa mais alegre, receptiva, criativa, paciente, que vai ouvir mais e aprender a viver melhor dentro de uma sociedade guiada pelo já e pelo agora.

Veja abaixo os benefícios que a meditação pode lhe trazer, baseados em um incontável número de estudos científicos:

  • 49% menos óbitos por câncer;
  • 30% menos óbitos por problemas cardiovasculares;
  • 23% menos óbitos devido a doenças em geral;
  • produz, no cérebro, efeitos de alívio da dor;
  • melhora a oxigenação dos tecidos através de uma respiração mais profunda e equilibrada;
  • aumenta as ondas alfa no cérebro, aumentando o relaxamento. Com isso, cai o consumo de oxigênio, diminui o número de batimentos cardíacos e o metabolismo total diminui, ou seja, o organismo necessita de menos energia para manter sua atividade;
  • reduz a pressão alta, a aterosclerose, o espessamento das artérias coronárias, a constrição dos vasos sanguíneos, a isquemia do miocárdio e o uso de medicação contra a hipertensão, as taxas de hospitalização e os cuidados médicos;
  • melhora a qualidade de vida de pacientes portadores de doenças graves;
  • ajuda na eliminação de vícios como álcool, tabagismo e drogas;
  • melhora as defesas do organismo;
  • retarda o envelhecimento;
  • produz mais serenidade mental aumentando a capacidade para diminuir e enfrentar suas emoções negativas e aumentando a sensação de felicidade e paz interior;
  • reduz a frustração, depressão e ansiedade;
  • reduz o estresse e todas as suas conseqüências;
  • aumenta a concentração, a abstração e a atenção;
  • aumenta o autocontrole;
  • aumenta a capacidade de raciocínio;
  • aumenta a produtividade;
  • melhora a memória;
  • aumenta a criatividade;
  • aumenta a inteligência;
  • aumenta a sensação de renovação, tanto corporal como mental;
  • melhora a capacidade de se relacionar com outras pessoas;
  • melhora o bem-estar físico e psicológico;
  • desenvolve seu sentido de espiritualidade.
  • Um último comentário: se você se tornar adepto da técnica da meditação em um minuto, esclareça sempre que rapidinha refere-se à esta técnica e não à relação sexual realizada em um curto espaço de tempo.

Infelizmente, até ela foi “miojizada”.

Luiz Roberto Fava

Autor: Autor: Luiz Roberto Fava

Especialista em Endodontia, palestrante de Qualidade de Vida Integral.

Que tal uma rapidinha?
0 votes, 0.00 avg. rating (0% score)

Últimos Comentários

  1. Afonso Wolff

    Interessante que ajuda mesmo, só que por um curto espaço de tempo pois a vida continua.
    creio que uma vida bem planejada com tempo de inicio e fim para cada atividade tambem ajude.

    gostei do artigo

    sds

    Afonso Wolff

  2. Luiz Roberto Fava

    Prezado Afonso,
    Faço minhas as suas palavras.
    Não foi à toa que desenvolvi o curso on line “Gerencie a sua vida usando o tempo a seu favor”.
    Se tiver interesse, clique no banner do início da página.
    Grato por sua participaçãp.
    Fava

  3. Neuza

    Olá fava

    Você fez um retrato fiel do seculo que vivemos.Tudo é muito rapidinho, inclusive desfrutamos da companhia de quem amamos rapidinho
    Abraços

  4. Luiz Roberto Fava

    Neusa,
    Se as coisas são assim atualmente,cabe a cada um de nós estabelecermos o ritmo que queremos dar às nossas vidas.
    Porque o conceito de rápido ou devagar é individual.
    Abraços,
    Fava

  5. Luiz Roberto Fava

    Adriana,
    Nem pensar.
    A idade nos deixa mais lentos, é verdade.
    Mas nunca troquei e não vou trocar o “ser mais rápido” por “ser mais experiente”.
    Miojo, para mim, só na panela dos outros.
    Que coisa horrível!
    Abvraços,
    Fava

  6. Clara Thomaz

    Muito bom! Infelizmente estamos vivendo o imediatismo, me incluia nessa também! A ansiedade de viver o mais rápido tudo que for possível era o que acreditava valer a pena, e no final, de tanto pensar em milhões de coisas não me concentrava no alvo e pimba! O tempo passava e só vinha o desespero de não ter feito nada. Assumo, a minha geração não sabe esperar… quantas vezes já falei e ouvi: “Nossa! 5 minutos pra comer no fastfood? Aff… isso aqui está mais pra slowfood!”
    Ótima dica de meditação vou iniciá-la em várias situações.

    Abraços!

  7. Luiz Roberto Fava

    Clara, agradeço seu comentário e sua participação.
    E fico feliz por você ter pensado sobre o assunto e iniciar a técnica rapidinha de meditação.
    Tenho a certeza que você se sentirá bem melhor e perceber que a Vida não se resume a alguns minutos.
    Abraços,
    Fava

Deixe um Comentário