Mindset – A ferramenta para criar seu próprio futuro (Parte 2) Artigos, Crescimento Pessoal

No texto anterior escrevi que:

Se pudéssemos imaginar que dentro de uma caixa craneana existisse um computador, o cérebro seria o hardware e a mente seria o software.”

Ter a consciência que temos dentro de nós vários “programas” instalados já é um grande início, embora muitos de nós não se deem conta disto. Estes “programas” nada mais são do que o condicionamento a que somos submetidos durante toda a nossa vida.

Todo este condicionamento, a maneira como encaramos nossas situações de vida (pensamentos e sentimentos) tem origem em várias fontes que estão presentes no ambiente onde vivemos desde o nosso nascimento:

  • amigos;
  • escola (professores, colegas);
  • cônjuge;
  • cultura dominante;
  • familiares (pais, avós, irmãos, parentes);
  • criação;
  • trabalho.

São estas fontes de influências as responsáveis por desenvolvermos nossas crenças, valores, princípios, nossa personalidade, ter este ou aquele estilo de vida, nossos hábitos e nossos comportamentos e atitudes.

São estas mesmas fontes que nos ajudam a responder perguntas do tipo:

  • Por que eu torço para determinado time?
  • Por que professo esta ou aquela religião?
  • Por que gosto ou pratico determinado esporte?
  • Por que escolhi determinada profissão?
  • Por que gosto mais de determinada cor?

Nossa maneira de pensar (mindset) é, em última análise, um produto do longo condicionamento a que somos submetidos e que tem como origem as diversas fontes mencionadas acima.

Vou dar um exemplo.

Meu falecido pai tinha o hábito de, ao chegar em casa após o trabalho e antes do jantar, de relaxar tomando uma dose de uísque com água e gelo.

Este fato poderia ter incutido na minha mente a crença de que “o consumo regular de uma dose de uísque antes do jantar é algo normal e uma boa maneira de relaxar”.

Por isso, todo mindset é formado e desenvolvido por aquilo que acreditamos e que é tomado como verdade, tendo como base nossas crenças, princípios, experiências passadas, etc.

E a verdade de hoje será aula de História amanhã.

Consciente ou inconscientemente estamos evoluindo mentalmente. Pergunte a si mesmo:

– Sou o mesmo indivíduo de cinco ou dez anos atrás?

Certamente a resposta será não. Tudo aquilo que era considerado uma verdade na nossa infância ou adolescência já o deixou de ser na idade adulta. Nosso software mental foi sendo – e assim continuará sendo – modificado com o passar dos anos.

À medida que crescemos temos a possibilidade de aumentar nosso autoconhecimento e fazer escolhas melhores para a nossa própria vida; isto é, temos a consciência e a possibilidade de deletar softwares ruins e substituí-los por outros melhores.

Tipos de mindset

Carol S. Dweck, professora e pesquisadora da Universidade de Stanford (EUA), afirma que mindset é como acreditamos ou não em nós mesmos e que este acreditar é o que nos serve de guia para nos levar ou não a alcançar nosso verdadeiro potencial.

Em seus estudos, ela encontrou dois tipos de mindset: o fixo e o de crescimento.

No primeiro tipo – mindset fixo, os indivíduos acreditam que suas habilidades básicas, sua inteligência, seus talentos, são características fixas, estáveis, inatas e constantes; ou possuem ou não possuem. Eles acreditam possuir uma certa “quantidade” e pronto. E, com isso, tendem a parecer sempre inteligentes e nunca parecerem mudos e sem opinião própria.

No segundo tipo – mindset de crescimento, progressivo ou evolutivo -, os indivíduos entendem que suas habilidades básicas, sua inteligência, seus talentos, são características que podem ser desenvolvidas através de esforço, persistência e muito trabalho. Eles pensam que ninguém é igual a ninguém ou que alguém possa ser um gênio como Einstein, mas acreditam que qualquer um possa ser mais inteligente se trabalhar para isso.

Características do mindset fixo

As principais características dos indivíduos com este tipo de mindset são:

  • atitude mental mais rígida e limitante.

São indivíduos com pouca flexibilidade e que não sabem lidar com dificuldades, com o que não sabem e com o que não dominam. Frente a estas situações, procuram fugir ou se alienar.

  • acreditam que apenas o talento cria o sucesso, sem necessidade de esforçar-se para isso.
  • tem dificuldade em ver e reconhecer suas próprias limitações.

Isto os faz viver e se protegerem em uma ampla zona de conforto, o que os deixam menos abertos às mudanças e novas aprendizagens.

  • evitam ou desistem facilmente frente a qualquer obstáculo por medo de revelar suas fraquezas; por isso, qualquer esforço é visto como algo infrutífero. Também não gostam de tentar coisas novas.
  • erros ou fracassos são coisas negativas ou desastres que comprovam sua incapacidade e suas fraquezas ou, ainda, uma inteligência inferior.
  • criticam, julgam e culpam os outros pelos fracassos.
  • ignoram a utilidade de um bom feedback e levam toda e qualquer crítica para o lado pessoal.
  • não tentam melhorar ou mudar.
  • o sucesso alheio é fonte de infelicidade.
  • são extremamente críticos consigo mesmos.
  • deixa deu portador impotente, cheio de dúvidas, com muito medo e pessimista frente às situações de vida que estão fora da sua zona de conforto.

Se pudéssemos traduzir o olhar de um portador deste tipo de mindset, certamente a imagem seria esta:

Um olhar fixo, típico de quem fica dentro da sua zona de conforto e que só pensa “dentro da caixa”.

Características do mindset de crescimento

As principais características dos indivíduos com este tipo de mindset são:

  • atitude mental mais flexível e adaptável.

Procuram sempre estar abertos a novos aprendizados e novos conhecimentos de forma contínua e constante para superar suas limitações e aprimorar aquilo que está fazendo.

  • não se limitam a expandir continuamente suas próprias possibilidades.
  • a maioria de suas habilidades são desenvolvidas com dedicação e esforço, sendo seu cérebro e seus talentos o ponto de partida para isso. Por isso são pacientes, focados e dedicados em se aprimorarem continuamente.

O não saber não é um incômodo; ao contrário. Sua inteligência é construída com o passar do tempo e aperfeiçoada através de cada nova vivência ou experiência.

  • abraçam e dão boas-vindas aos desafios e aos problemas porque não os veem como obstáculos intransponíveis e os enfrentam com entusiasmo.
  • sabem lidar com o que não sabem e com o que não dominam.
  • encaram erros e fracassos como fontes de aprendizado, de novas oportunidades e de desenvolvimento.
  • tem resiliência.
  • aprendem com as críticas e as veem como oportunidades para seu aprimoramento e desenvolvimento.
  • dificilmente desistem de seus objetivos, por piores que possam parecer.
  • são inspirados pelo sucesso alheio.
  • gostam de testar coisas novas.
  • ajudam, encorajam e desenvolvem seus parceiros.
  • reconsideram e descartam estratégias antigas e ultrapassadas.
  • não culpa os outros; ao contrário, procura desenvolver em cada um a vontade de tomar para si novas responsabilidades.
  • faz viver uma vida com menos estresse, mais bem sucedida e com melhores relacionamentos.

Se pudéssemos traduzir o olhar de um portador deste tipo de mindset, certamente a imagem seria esta:

Um outro olhar, libertador, onde o novo e todas as possibilidades são válidas. Um olhar totalmente flexível, que celebra o novo e sabe que a mudança tem como fonte a criatividade e onde o imprevisível, o inusitado e o inesperado podem gerar dividendos para o bolso e a carreira. O típico olhar de quem pergunta: o que é “caixa” mesmo?

Não devemos esquecer que nossos pensamentos geram sentimentos, que geram ações que nos levam a resultados.

Se o seu mindset é fixo, provavelmente você sempre estará precisando provar algo a si mesmo. E se não atinge seu objetivo provavelmente seus pensamentos e sentimentos o farão desistir e impedir um novo recomeço.

Por outro lado, se seu mindset é de crescimento, você tem a consciência que, se não atingir seu objetivo, você irá desenvolver novas habilidades para atingi-lo.

Em qualquer dos casos a escolha será única e exclusivamente sua.

Luiz Roberto Fava

Autor: Autor: Luiz Roberto Fava

Especialista em Endodontia, palestrante de Qualidade de Vida Integral.

Mindset – A ferramenta para criar seu próprio futuro (Parte 2)
0 votes, 0.00 avg. rating (0% score)

Deixe um Comentário