Mindset – A ferramenta para criar seu próprio futuro (Parte 3) Artigos, Crescimento Pessoal

O que você faz quando acorda? Provavelmente você segue uma rotina que é só sua, como tomar café, escovar os dentes, vestir-se, etc., ou seja, segue um padrão determinado. Esta rotina acaba se tornando uma coisa habitual e você acaba por fazer sempre as mesmas coisas no “piloto automático”.

O mesmo acontece com os nossos pensamentos. Temos a tendência de sempre pensarmos as mesmas coisas sobre determinado fato ou situação. E só não mudamos porque toda mudança demanda gasto de energia para se aprender algo novo e processar as novas informações e experiências correlatas.

E o nosso cérebro, por si só, não gosta de gastar energia para isso. Por isso mantemos uma resistência muito forte para “quebrarmos” nossos modelos mentais.

É por isso que, ao tentar fazer algo diferente, você sente uma preguiça danada. E isso nada mais é do que o seu comando cerebral trabalhando para evitar que você saia da sua rotina, da sua zona de conforto ou das suas crenças limitantes.

Mas, além da preguiça, existem outras causas que fazem alguém não mudar, tais como:

  • medo, seja ele o medo das incertezas, dos riscos, daquilo que pode acontecer, do desconhecido, de perder o controle, daquilo que os outros vão pensar, etc.
  • falta de foco e comprometimento em buscar novos pensamentos e, por conseguinte, novas atitudes.
  • não sentir necessidade em aprender algo novo.
  • estar sempre se justificando através de dificuldades, as quais são, muitas vezes, apenas imaginárias.
  • conformar-se com o seu jeito de pensar (a famosa “síndrome de Gabriela”).
  • não saber o que é autoconhecimento, autoestima e autoconfiança.
  • autossabotar-se, isto é, ter um enorme potencial que não é otimizado ou transformado em uma melhor performance pessoal. É não se ver merecedor do próprio sucesso.

Mudando o mindset

Se você já se conscientizou que é necessário mudar o padrão dos seus pensamentos, parabéns, você deu o primeiro passo.

O segundo passo é querer mudar, exercer o seu livre arbítrio para ter outro tipo de pensamentos, como se você eliminasse um programa do seu computador e instalasse outro mais moderno e atualizado. É sair de um modo automático de pensar e adotar um novo padrão de pensar e agir, mais consciente e mais comprometido.

Este continuum ajudará na remoção das crenças que lhe limitam mentalmente, tais como experiências negativas, traumas, e a diminuir seus bloqueios e medos que lhe marcaram no PASSADO para caminhar no dia de HOJE em direção ao FUTURO, não importando qual seja o seu objetivo final.

E quando você decide mudar seu mindset, este novo direcionamento que você dá à sua vida, irá desencadear um outro tipo de resposta, fazendo com que vá, aos poucos, atingindo novos patamares mentais, baseados principalmente em mais aprendizados que o farão conscientizar-se de que nada é permanente, exceto a mudança, como afirmava Heráclito de Éfeso (535 a.C. – 475 a.C.).

Comprometer-se com a mudança e trabalhar com afinco para reprogramar seus pensamentos e comportamentos pode ser tudo que você vai precisar para estabelecer novos hábitos, melhores e mais saudáveis.

Abaixo estão várias sugestões para mudar seu mindset fixo para um mindset de crescimento e continuar se desenvolvendo como um Ser Humano Integral.

1 – Veja o erro e o fracasso com um novo olhar.

Tenha a consciência de que não nascemos prontos e tampouco morreremos prontos. Portanto, o erro e o fracasso sempre acontecerão. Só que este erro ou fracasso pode ser usado para se adquirir um conhecimento mais profundo daquilo que deu errado. Um erro ou fracasso pode se tornar um ganho no longo prazo.

2 – Use seus pontos fortes para aprimorar suas habilidades e seus talentos. E o prazer interior vindo do seu esforço para tal fará você caminhar para alcançar a excelência.

3 – Aprenda a “abrir” espaços na sua mente.

Provavelmente você se lembra da lei da Física que afirma que dois corpos não ocupam o mesmo lugar no espaço.

O mesmo ocorre na nossa mente. Se ela estiver cheia de pensamentos negativos, preocupações, aborrecimentos, não haverá espaço para que novos pensamentos ocupem o lugar dos velhos.

4 – Desafios e obstáculos serão os seus melhores amigos.

Encara-los e enfrenta-los de frente é característica de que possui um mindset de crescimento. Entretanto é a sua escolha pessoal que vai determinar quais os riscos que você terá coragem de enfrentar e, para mais, entender que cada escolha que for feita poderá torna-lo (a) mais forte e mais sábio (a).

Mas, se a escolha for errada e você entender que este erro poderá ser o início de um novo recomeço, você estará aumentando sua resiliência. Este passo atrás pode ser o impulso para se dar dois passos à frente, pois sua persistência e seu foco para atingir o objetivo se tornarão duas habilidades mais e mais sólidas com o correr do tempo.

5 – Aumente seu senso de observação.

Veja como tudo muda com o passar do tempo.

Naquele imóvel funcionava como uma loja de sapatos e hoje abriga um restaurante. Amanhã poderá abrigar, por exemplo, uma loja de materiais de construção.

O mesmo acontece na nossa mente. Conscientize-se mais com os tipos de pensamento que você está tendo.

6 – Torne-se um eterno aprendiz curioso.

Você nunca sabe o que você poderá descobrir se não der asas à sua imaginação em direção a novos conhecimentos ou se tiver medo de fazer perguntas a respeito.

Tenha em mente que a curiosidade não mata ninguém. Aprenda a ser mais curioso (a), desenvolver e aumentar sua capacidade de ouvir com atenção, perguntar os porquês, não se satisfazer com a primeira solução encontrada; estas são atitudes que mantem sua curiosidade ativa.

7 – “Quanto mais eu sei, mais eu sei que nada sei”.

Esta máxima de Sócrates, filósofo grego que viveu de 469 a.C. a 399 a.C., é outra característica de quem tem uma mentalidade de crescimento. São pessoas que estão sempre aprendendo algo novo e/ou diferente e aumentando seus conhecimentos.

8 – Ema…, ema…, ema…, cada um com seu problema.

Ninguém gosta de ter problemas. Entretanto, pessoas com mindset de crescimento encontram nos problemas as oportunidades de encontrar caminhos e alternativas para buscar novas soluções.

9 – Aprenda a “esculpir” seu mindset.

Todo pensamento é passível de ser mudado, ajustado ou adaptado a qualquer situação.

É por isso que aquilo que lhe foi importante no passado, nos dias de hoje já não lhe é tão importante. E por que? Porque hoje aquilo foi melhor trabalhado, lapidado…, eu diria, até, “esculpido” na sua mente para ficar melhor.

Todas as vezes que um pensamento de ontem tornou-se melhor nos dias de hoje, lembro de Michelangelo (1475 – 1564). Quando perguntavam a ele como fazia para esculpir obras tão perfeitas, ele respondia:

– A obra está dentro do bloco de mármore. Eu só tiro os excessos.

10 – Aumente sua autoconsciência

Para isso você vai precisar de tempo para pensar sobre os tipos de pensamentos, suas crenças, seus valores, etc. Todos nós temos nossos pontos fortes e nossos pontos fracos. Foque neles e veja o que pode ser mudado e/ou melhorado. Peça também em feedback de amigos nos quais você confia, o que inclui membros da sua família, colegas de trabalho, etc. Deste modo você poderá ter uma perspectiva diferente de você mesmo e aprender como impulsionar seus pontos fortes, melhorar seus pontos fracos e aprimorar suas habilidades.

São seus pensamentos e sentimentos que originam suas ações e comportamentos; são suas ações e comportamentos que geram seus resultados; e, são seus resultados que espelham a sua performance.

Simples assim.

Entretanto, é bom saber que uma mudança de mindset pode levar tempo. Por isso, caminhe dentro das suas possibilidades para alcançar estágios mentais cada vez mais superiores. Alie a isso um compromisso e vontade inquebrantáveis para encontrar uma visão melhor de si mesmo e para que você possa viver melhor e aproveitar o seu “aqui e agora”.

Com isso em mente, e frente a qualquer situação, você poderá escolher em ser o protagonista, o coadjuvante, o expectador ou a vítima.

Para qualquer que seja a escolha, é você quem decide.

Luiz Roberto Fava

Autor: Autor: Luiz Roberto Fava

Especialista em Endodontia, palestrante de Qualidade de Vida Integral.

Mindset – A ferramenta para criar seu próprio futuro (Parte 3)
0 votes, 0.00 avg. rating (0% score)

Deixe um Comentário