Relaxa e Goza Artigos, Estresse, Qualidade de Vida, Saúde

Você se lembra do dia 13 de junho de 2007?

Neste dia o Brasil enfrentava muitos problemas nos aeroportos e, quando entrevistada a respeito daquela situação caótica,, a sexóloga e então ministra do Turismo, Marta Suplicy, proferiu o famoso ditado “relaxa e goza”.

Isto gerou um sem número de críticas negativas, principalmente por ter saído da boca de uma sexóloga. A ponto de, no mesmo dia, ela emitir um comunicado pedindo desculpas aos turistas que enfrentavam aquele problema e afirmando que aquela colocação tinha a intenção de “esquecer os problemas e que viajar vale a pena”.

Hoje retomo este tema porque tenho visto pessoas cada vez mais tensas devido a problemas (trabalho, filhos, finanças, etc.) que uma vida frenética, como a que muitos vivem, o que gera uma quantidade muito grande de reações negativas para o corpo e para a mente. Tensões musculares, dores variadas, pressão sanguínea alterada, fadiga mental, diferentes níveis de estresse ruim, são alguns sinais e sintomas presentes nas pessoas que não se dão um tempo, uma oportunidade diária para relaxar.

Hoje a Ciência mostra que os ciclos cerebrais deveriam ser de 25 hertz (ciclos por segundo) no estado de vigília. E o que se constata é que estes ciclos estão chegando aos 200 hertz, sendo que a freqüência de 70 hertz já é considerada estado de estresse.

Para mais, durante o sono, esta freqüência deve ser de 8 a 12 hertz em estado de relaxamento e de 4 hertz em estado de sono profundo. Entretanto, muitas pessoas, enquanto dormem, chegam a ciclos de 50 a 60 hertz, medidas que são encontradas em estado de vigília.

Infelizmente as pessoas não estão sabendo se dar um tempo para se autoconhecer, o que inclui saber relaxar corpo e mente. Não é à toa que, nos dias de hoje, os consultórios de médicos, psicólogos, psiquiatras, e outros, atendem inúmeros pacientes estressados, fatigados, neuróticos, alcoólicos, usuários de drogas, portadores de alterações psíquicas, etc.

É triste saber que, para muitas pessoas, este tipo de ajuda tem sido muito mais requisitada do que gastar alguns minutos do dia para aprender a relaxar e evitar o desenvolvimento de todos estes males.

Mas o que é relaxamento?

Relaxamento é um estado que se opõe à qualquer tipo de tensão, seja ela de origem física, mental ou emocional. Através do relaxamento corpo e mente se restauram e se reequilibram, gerando uma profunda sensação de bem-estar.

Para Hermógenes, “relaxar é afrouxar-se; é desligar-se; é abandonar-se; é ausentar-se da ansiedade e da luta, nem que seja por alguns instantes; é amolecer-se; é gozar o repouso; é desfrutar os inefáveis prazeres de não fazer absolutamente nada”.

Existem inúmeras técnicas de relaxamento que incluem exercícios respiratórios, visualizações (imaginação canalizada), educação mental e relaxamento muscular e que não serão aqui descritas, embora possam ser encontradas facilmente em sites de busca.

O ideal é praticar uma técnica que se adapte ao seu próprio estilo em um local calmo, confortável e silencioso, que pode ser o seu próprio quarto e sua própria cama. O uso de uma música suave durante a prática pode ajudar neste processo.

Mas o mais importante da prática, independentemente da técnica empregada, é “desligar-se” gradativamente, removendo os pontos de tensão, a ponto de não mais sentir seu próprio corpo.

À medida que vamos nos educando com a prática, poderemos ficar cada vez mais tempo relaxados e, com o correr dos dias, começaremos a colher seus benefícios e a adotar uma nova postura mental que nos ajudará a enfrentar a ansiedade, a angústia e o estresse diários.

Outro ponto que merece ser destacado é que a prática do relaxamento não deve ser feita em horários pré-determinados. O ideal é praticar em horários diferentes todos os dias; assim poderemos relaxar em qualquer momento do dia.

E quais seriam os benefícios que podem ser alcançados?

Para o aspecto mental/emocional podem ser citados:

  • atuar como um revigorante da saúde integral, prevenindo doenças causadas pelo estresse, diminuindo a fadiga e qualquer tipo de tensão;
  • reduzir ou possibilitar um melhor gerenciamento da ansiedade;
  • melhorar o relacionamento entre as pessoas;
  • aumentar o autoconhecimento, a auto-estima, a autoconfiança e o autocontrole;
  • aumentar e conservar melhor a energia, aumentando a produtividade individual;
  • reduzir, ou mesmo cessar, pensamentos e atitudes mentais desnecessárias;
  • aumentar o nível de consciência, de clareza mental e da ampliação da memória;
  • aumentar o equilíbrio emocional;
  • aumentar o bom humor;
  • aumentar a intuição e o poder de decidir de forma mais acertada;
  • aumentar a criatividade e a energia mental;
  • diminuir o medo e ganhar mais coragem para enfrentar a rotina diária;
  • aumentar pensamentos e atitudes positivas ligadas à alegria, à afetividade, à benevolência e à solidariedade;
  • aumentar a paz e a tranqüilidade mental, tornando-se uma pessoa mais calma e animada.

Para o aspecto físico, podem ser citados:

  • regularizar a pressão sanguínea;
  • regularizar níveis hormonais;
  • melhorar a digestão;
  • melhorar a aparência da pele;
  • melhorar a qualidade do sono;
  • diminuição das tensões musculares e das dores delas provenientes;
  • diminuição da atividade do sistema nervoso;
  • diminuição das freqüências cardíaca e respiratória;
  • auxiliar na cura de uma série de doenças;
  • equilibrar o metabolismo;
  • auxiliar na superação do envelhecimento precoce.

Portanto, caro amigo leitor ou leitora, se você é uma daquelas pessoas que tem uma vida muito agitada, frenética, estão estressados e ansiosos, que sofrem de dores variadas, sugiro que aprenda a se dar um tempo para relaxar. E se você aprender a relaxar, certamente irá gozar de uma melhor saúde e de uma melhor qualidade de vida.

Ops! Será que a ex-ministra não estava certa?

Luiz Roberto Fava

Autor: Autor: Luiz Roberto Fava

Especialista em Endodontia, palestrante de Qualidade de Vida Integral.

Relaxa e Goza
0 votes, 0.00 avg. rating (0% score)

Últimos Comentários

  1. Pietra Rosa

    Pois é.. o q eu percebo é q as pessoas levaram isso a ferro e fogo e a julgam até hj por ter falado essa frase, q ao meu ver não foi nd demais. O fato é q ela disse isso num momento q as pessoas estavam extremamente estressadas e a interpretaram de forma errada. Na vdd o q Marta queria era q as pessoas se tranquilizassem, mas por usar outras palavras foi vista com maus olhos.

Deixe um Comentário