C.R.E.P.T. – E de Ética Crescimento Pessoal, Ética

Ética é uma palavra que tem origem no grego ethos, cujo significado é modo de ser, caráter, comportamento.

Pode ser interpretada como a “ciência da moralidade”, visto que se ocupa do estudo das regras e códigos existentes na sociedade humana.

Em linhas gerais significa o que é bom ou mau, correto ou incorreto, justo ou injusto para o indivíduo e para a sociedade, sendo que seu estudo contribui para estabelecer a natureza dos princípios, valores e deveres que norteiam o relacionamento entre o indivíduo e a sociedade.

Teoricamente seu estudo é compreensível e inspirador, mas na prática é algo bastante complexo porque envolve comportamento e atitudes das pessoas. Seu estudo nunca é feito de forma isolada, mas implica no estudo de outras áreas como a psicologia, a antropologia, a sociologia, a política, a pedagogia e a andragogia, etc.

Para mais, a Ética deve ser diferenciada da Moral e do Direito. Embora constituam áreas distintas, às vezes elas se superpõem.

A Moral dita as regras quais as pessoas garantem o seu viver. Independe das fronteiras entre países e estabelece uma identidade entre pessoas que até não se conhecem, mas que usam as mesmas referências de conduta e comportamento.

Já o Direito estabelece as regras de uma sociedade dentro dos limites geográficos do Estado. As leis são aplicadas às pessoas que vivem dentro dos limites onde são elaboradas.

A Ética também busca justificativas para aquilo que foi ditado pela Moral (normas) e pelo Direito (leis); não estabelece nenhuma delas, mas são seus princípios que servem de guia e orientação para que as relações entre as pessoas sejam harmoniosas, duradouras e estáveis.

Quando estas normas morais e legais não são praticadas, as pessoas estarão sujeitas a sanções previstas em códigos de ética ou a se submeterem a algum Conselho de Ética.

Marina S. R. Almeida afirma: “consideramos o fato de sermos uma sociedade globalizada, informatizada e contemporânea, que se apresenta pautada na velocidade, satisfação imediata, rapidez, agilidade, movimentos científicos e tecnológicos a todo vapor, nos deparamos,por outro lado, com uma incapacidade humana de gerenciar,pensar e estabelecer diretrizes para proteção e respeito da própria raça. Característica esta do ser humano, pensante, afetivo e emocional que precisa de tempo para processar informações, novidades e se adaptar”.

Dentro deste contexto, nos deparamos com uma séria de situações que mostram, no dia-a-dia, atitudes e comportamentos totalmente antiéticos, como furar uma fila, ocupar o assento destinado aos idosos, deficientes e mulheres grávidas ou com crianças no colo em qualquer meio de transporte, sair sem pagar a conta, ficar buzinando no trânsito, gritar com as pessoas, ser desrespeitoso e ofensivo, ser egoísta, atentar contra a integridade física, assediar moral ou sexualmente as pessoas, querer “levar vantagem em tudo”, etc.

Estas práticas são tão comuns no cotidiano que é o caso de se perguntar: é com esta inversão de valores que vamos constituir relações humanas e uma sociedade mais justas?

É por isso que, para se buscar harmonia no convívio entre as pessoas e evitar que tenhamos uma sociedade conflituosa, considerando as atitudes acima mencionadas, é que se criam normas, escritas ou não, e leis, para fortalecer o comportamento social.

A prática da ética impõe a cada um de nós um autoconhecimento contínuo. Conhecermo-nos física, mental e espiritualmente vai facilitar muito a sinergia, a empatia e a simpatia para com o nosso próximo.

Para isso é fundamental que as pessoas estejam sempre bem informadas sobre as mudanças que estão sempre ocorrendo naquilo que é legal e/ou normativo, tanto na área profissional, como na área social, evitando, assim, sanções éticas.

Finalizando, deixo para uma reflexão, uma frase de Confúcio: “raras vezes os homens reconhecem os defeitos daqueles a quem amam, e não se acostumam, tampuco, a valorizar as virtudes daqueles a quem odeiam”.

Certamente a adoção de comportamentos éticos só vai valorizar, engrandecer e enaltecer a relação entre as pessoas.

Luiz Roberto Fava

Autor: Autor: Luiz Roberto Fava

Especialista em Endodontia, palestrante de Qualidade de Vida Integral.

C.R.E.P.T. – E de Ética
0 votes, 0.00 avg. rating (0% score)

Deixe um Comentário